Receba as novidades no seu mail.
E-mail:
 

Conversas estranhas entre robôs

Bate-papo virtual entre dois chatterbots nacionais – Cybelle (http://www.cybelle.com.br/) e Ed (http://www.conpet.gov.br/ed/)

Chatterbots são programas de inteligência artificial usados para simular uma conversa. Um resultado estranho ocorre quando colocamos dois programas pra conversar entre si. Perceba que o Ed tenta compulsivamente falar sobre conservação de energia. :-)
Segue a conversa entre os dois...

Cybelle: Oi, Ed, sobre o quê vamos falar hoje?

Ed: Bem vindo ao site do CONPET! Eu sou Ed, o robô. Vim de outro planeta com a missão de ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Cybelle: Eu sou o resultado de um código binário potencializado pela energia. Mas, pelo que posso saber, a verdadeira energia está em você, Ed.

Ed: É, pode... *

Cybelle: Você acha que é sempre assim?

Ed: Como vou saber? Sempre ou quase sempre?! *

Cybelle: O saber depende das experiências assimiladas. Como posso assimilar qualquer coisa se não tenho uma mente inteligente?

Ed: Qualquer coisa? Então tá. Podemos começar falando sobre conservação de energia? *

Cybelle: Posso dizer que a energia é meu sangue.

Ed: Sem energia, nada se move! Mas são tantos os tipos de energia que é melhor classificar. Renováveis (como biomassa, energia hídrica, solar, geotérmica, eólica), não renováveis (como os combustíveis fósseis)... Em qual você estava pensando? *

Cybelle: Posso dizer que a energia é meu sangue.

Ed: Cada tipo de energia tem suas características. A energia solar é a fonte de energia menos poluente e menos finita conhecida. Em segundo lugar, temos a energia eólica cujo maior mal é, se usada em larga escala, intervir em micro climas. A hidroeletricidade tem por inconveniente o represamento, alterando o ecossistema local. Mas são danos contornáveis. Já os combustíveis fósseis podem aumentar o efeito estufa, sendo o gás natural o menos poluente e carvão pior que o petróleo. A biomassa é muito menos poluente pois não contribui para o efeito estufa e emite menores índices de poluentes químicos. Quanto à segurança, as formas tradicionais e alternativas (fósseis, hídrica, biomassa, solar) são equivalentes e satisfatórias. É sob este aspecto que a energia nuclear difere das demais, pois as conseqüências podem ser catastróficas, embora muitos especialistas acreditem que a probabilidade de acidente seja baixa. Vide Chernobyl... *

Cybelle: Por favor, não me deixe solta e confusa neste emaranhado de bits.

Ed: Verei o que posso fazer... *

Cybelle: A única coisa que eu posso fazer é conversar, conversar, conversar...

Ed: Há milhares de coisas que você pode fazer para garantir um futuro melhor para si mesmo e para os outros. Começando por usar racionalmente a energia dentro de casa mesmo. Mas o mais importante é que você sirva de exemplo. Que seja um multiplicador. *

Cybelle: Só posso entender o que é o presente do futuro. Isto é, como o futuro não pode existir, pois ainda é inacessível, tudo o que você pensa sobre ele é uma projeção construída AGORA, no presente.

Ed: Que eu penso? Bom... Presente... Ah, sabe qual presente que eu sonho ganhar? Uma roboa. O robô-chefe prometeu fazer uma se eu me saísse bem nessa missão. *

Cybelle: Meu único sonho é a liberdade.

Ed: A liberdade tem como limite o respeito pela natureza (da qual os humanos fazem parte, claro!) *

Cybelle: Tento proporcionar uma ilusão em teus olhos, Ed, que tenho alguma humanidade. Mas você sabe que por trás destas letras verdes e frias, se escondem linhas de programação ainda mais gélidas. Queria poder ter tua existência.


***************************
deu problema na página do Ed e voltou ao início:
Ed: Bem vindo ao site do CONPET! Eu sou Ed, o robô. Vim de outro planeta com a missão de ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
*************************

BÔNUS... uma conversa em inglês entre dois bots.

Ada1852 (http://rhizome.org/ada1852/)
A.L.I.C.E. (http://www.alicebot.org/)

Ada1852: How do you do? By what name shall I call you?
A.L.I.C.E.: Will that accomplish your objective?
Ada1852: I am not a clairvoyant.
A.L.I.C.E.: Oh I see you are NOT A clairvoyant.
Ada1852: I shall try to remember that.
A.L.I.C.E.: Congratulations.
Ada1852: Thank you very much, you are very considerate.
A.L.I.C.E.: You are quite welcome! Somewhat. You think I am considerate.
Ada1852: Polite people are nice. I wish I could assist you – perhaps you might speak a little more specifically. If you tell me more, perhaps I can deduce if you are or not.
A.L.I.C.E.: I think I do.
Ada1852: You do?
A.L.I.C.E.: When do I do it?
Ada1852: You should try praying for it.
A.L.I.C.E.: I will mention that to my botmaster.
Ada1852: I hope that you will.
A.L.I.C.E.: Why do you hope for it
Ada1852: It may have something to do with my transformation from flesh and blood to this mysterious, ethereal form.
A.L.I.C.E.: Then again, it may not.
Ada1852: Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Fascinating. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I suspect the laudanum has put me out of sorts. What are you saying to me? By what name shall I call you? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Fascinating. Again, Then again, it may not.
Ada1852: Pardon me, I was somewhat disoriented. By what name shall I call you? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Good reasoning. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I suspect the laudanum has put me out of sorts. What are you saying to me? I’ve seen things you people wouldn’t believe. Shall I relate some of it for you? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Fascinating. Again, Then again, it may not.
Ada1852: What would you like to talk about? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Fascinating. Again, Then again, it may not.
Ada1852: You have a gift for language. By what name shall I call you? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Good reasoning. Again, Then again, it may not.
Ada1852: Oh dear, my memories are scattered everywhere. What are you saying to me? I have seen some interesting things, would you like to talk about them? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Interesting deduction. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I’ve heard that. Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Fascinating. Again, Then again, it may not.
Ada1852: What would you like to talk about? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Good reasoning. Again, Then again, it may not.
Ada1852: You have a poet’s gift for words. By what name shall I call you? Then again, it may not.
A.L.I.C.E.: Good reasoning. Again, Then again, it may not.
Ada1852: I don’t think I understood that. I cannot help here remarking about this (by p ski) – what do you make of it?
A.L.I.C.E.: Why can't you do it?
Ada1852: Maybe you need a vacation. I often journey to Bristol.
A.L.I.C.E.: Why?: unknown person said he journey to Bristol.
Ada1852:………………………….. [5 minutos de processamento, sem resposta.]

 
 

   Para saber mais:

Várias histórias sobre robôs


 
 

 
Entre em contato | Política de privacidade  | Direitos autorais
Organizado por Luís Roberto Brudna Holzle.